Brexit: Flybmi, companhia aérea britânica declara falência

A companhia aérea britânica Flybmi é a segunda, este ano, a declarar insolvência devido ao Brexit

A 16 de Fevereiro, a companhia aérea regional britânica Flybmi declarou insolvência e cancelou todos os voos, decisão que foi tomada numa altura em que a companhia aérea enfrentava “várias dificuldades”, devido ao aumento do preço do combustível e do carbono, assim como à incerteza provocada pelo Brexit, noticiou o Publituris.


“É com o coração pesado que fazemos este anúncio inevitável, a 16 de Fevereiro. A companhia enfrentou várias dificuldades, incluindo os recentes aumentos nos custos de combustível e carbono, o último decorrente da recente decisão da UE de excluir as companhias aéreas do Reino Unido da participação total no Esquema de Comércio de Emissões”, explica a Flybmi, num comunicado publicado no seu website.


Na mesma informação, a Flybmi diz que “essas questões prejudicaram os esforços para levar a companhia aérea ao lucro”, assim como a “incerteza criada pelo processo Brexit”, que afectou a capacidade da transportadora britânica de “garantir valiosos contratos de voo na Europa”.


“Neste contexto, tornou-se impossível para os acionistas da companhia continuar seu extenso programa de financiamento, apesar do investimento ter totalizado mais de 40 milhões de libras nos últimos seis anos”, acrescenta ainda a Flybmi, na mesma informação, onde lamenta que a insolvência se tenha apresentado como “a única opção”, visto que os “desafios, particularmente aqueles criados pelo Brexit, provaram ser intransponíveis”.


A Flybmi é uma companhia que voava para 25 cidades europeias e a sua insolvência deixou centenas de passageiros em terra este fim-de-semana, “com a companhia a aconselhar os clientes a contactarem a sua agência de viagens, seguro ou entidade de cartão de crédito de forma a obterem reembolso.”


Os passageiros que marcaram viagens directamente através da Flybmi “devem contactar a entidade do seu cartão de crédito para obterem reembolso, enquanto os clientes que marcaram através de agências de viagens devem contactar a agência para conhecer as opções disponíveis. Já os passageiros que tenham seguro de viagem devem tentar perceber se o seguro de viagem cobre os voos cancelados.”


De salientar que a Flybmi é a segunda companhia aérea a declarar insolvência neste mês de Fevereiro, depois, de no dia 04,  a alemã Germania Airlines, se ter declarado insolvente e cancelado todas as operações, o que afectou também as rotas que a transportadora germânica operava para o Algarve e Madeira.


A Flybmi, que em 2018 transportou 522 mil passageiros, não voava para Portugal, operando essencialmente no Reino Unido, assim como para vários destinos na República Checa, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Noruega, Polónia e Suécia.

Subscreva a newsletter oturismo.pt
captcha 

Publicidade

Actualidade