"Os portugueses estão também cada vez mais rendidos" a viajar de cruzeiro

terça, 10 outubro 2017 22:39 Escrito por 

O Operador Turístico de Cruzeiros MSC, apresentou o balanço positivo de 2017 e as novidades para 2018, onde se destaca mais escalas em Lisboa e Funchal e a nova rota das Caraíbas.

Um dos principais operadores de cruzeiros a nível mundial, MSC, apresentou a bordo de um dos seu navios, o Magnifica, as contas de 2017 e as novidades para 2018.

O Director Geral do MSC, em Portugal, afirmou que "o mercado português deverá fechar o ano com um crescimento na casa dos dois dígitos, à semelhança do que aconteceu em 2016". Embora a previsão fosse ligeiramente superior, as catástrofes naturais não o tornaram possível, pois "só não ultrapassa estes valores por causa dos furacões, que obrigaram muitos portugueses a adiar as suas viagens por um período que pode ir até aos dois anos”, explicou Eduardo Cabrita.

Satisfeitos com os resultados alcançados a nível mundial e, em particular, no mercado nacional, decidiram reforçar as operações para o período entre Abril de 2018 Abril de 2019. Aproveitaram o momento para apresentar o novo catálogo para a próxima época, onde se constata que os terminais de cruzeiros de Lisboa e do Funchal vão receber a partir de 2018 mais 17 escalas, atingindo um total de 45 escalas por época.

A entrada de mais dois navios irá, segundo espera o Operador, dar resposta ao crescimento que o mercado dos cruzeiros tem vindo a registar nos últimos anos. Só na última década o número de passageiros transportados em todo o mundo subiu de 12,6 milhões para 25,3 milhões. E, no caso da MSC, este valor passou de 123 mil passageiros em 2003 para 4,8 milhões.

No novo catálogo 2018-2019, a oferta para as Caraíbas vai crescer 6%, para os destinos do Mediterrâneo 3,5%, Norte da Europa 34% e, por último, para a Ásia 9,3%. Segundo Eduardo Cabrita, "os portugueses estão também cada vez mais rendidos a esta forma alternativa de gozar férias". Os destinos do Mediterrâneo e Norte da Europa continuam a ser os mais procurados.

Com as recentes apostas em Cuba – em que a parceria com a Sonhando permitiu a existência de pacotes com voos directos – e nas Caraíbas, o dirigente acredita que "estas novas ofertas possam vir a aumentar a sua importância entre a escolha dos portugueses". Revelou também que "nos destinos mais longínquos e exclusivos, o mercado nacional continua também a aderir, com 99 portugueses já registados no primeiro cruzeiro da MSC que irá dar a volta em 2019, numa viagem que tem um preço por pessoa a partir dos 11 mil euros e que já está praticamente esgotada".

Os navios da companhia italiana preparam-se também para navegar em águas asiáticas, com um cruzeiro do Dubai até Yokohama em Março de 2019, dando resposta ao aumento da procura por parte dos clientes chineses.